O dia 10 de setembro é instituído o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio desde o ano de 2014, as Associações Brasileiras de Psiquiatria em parceria com o Conselho Federal de Medicina organizam nacionalmente a Campanha Setembro Amarelo.

A campanha tem importância pois se trata de um problema grave na saúde que em sua maioria pode ser evitado. No Brasil cerca de 32 pessoas cometem suicídio por dia e no mundo a cada 40 segundos acontece uma morte desse tipo, isso significa que mais de 800 mil pessoas perdem a vida dessa forma.

Por ser um assunto muito delicado, e muitas vezes estigmatizado, a educação sobre o tema é a primeira medida preventiva; é preciso conversar sobre o tema, quebrar tabus e compartilhar informações de maneira sensível e responsável.

O suicídio é um fenômeno complexo, de variadas causas, é preciso ficar alerta a sinais e sintomas que podem aparecer em pessoas que tem intenção de se suicidar, o isolamento, mudanças de hábitos como perda de interesse por atividades que antes dava prazer, falta de planos para o futuro, queda de desempenho no trabalho e/ou estudos, falta de sono e apetite são alguns dos fatores que se apresentam com mais frequência. A sociedade tem uma falsa impressão de que apenas pessoas com transtornos mentais cometem suicídio, esse ato de tirar a própria vida pode acontecer também de forma impulsiva diante de alguma situação inesperada ou impactante ou pode ser um ato de comunicação, em que o sofrimento sentido é tão grande que parece ser insuportável, onde morrer se torna uma tentativa de se livrar da dor.

Alguns psiquiatras defendem que a educação socioemocional, em que aprender sobre empatia, resiliência, autoconhecimento e autocontrole é um fator de proteção para transtornos psiquiátricos e aumenta a chances na prevenção de doenças como depressão e ansiedade.

A comunicação sobre o tema de forma humana, que passe mensagem sem julgamentos ou opiniões são essenciais na prevenção, a busca por ajuda de especialista também é necessário, a pessoa em risco de cometer suicídio precisa se sentir acolhida e estimulada a pedir ajuda. Assim o Setembro Amarelo é mais uma oportunidade de conscientizar pessoas e promover a discussão sobre o tema.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *