Anemia é definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como a condição na qual a concentração de hemoglobina no sangue se encontra diminuída, dessa forma o transporte de oxigênio para as células do organismo se torna ineficaz. Essa situação se dá pelo resultado da carência de alguns nutrientes essenciais, como vitamina B12, Zinco, Proteínas e Ferro (Fe). Sendo a privação deste último é a causa mais comum da doença.

A Anemia Ferropriva, assim denominada devido à falta de Ferro no organismo, é responsável por 90% das anemias e acomete de 20% a 30% da população mundial segundo a Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular, acometendo principalmente crianças menores de três anos, mulheres em idade fértil e gestantes. Este elemento se torna essencial, pois atua na síntese de células vermelhas sanguíneas e no transporte de oxigênio.

A falta de Fe no organismo causa cansaço generalizado e constante, falta de apetite, dor de cabeça, tontura, irritabilidade e falta de atenção. Em crianças sua carência pode causar dificuldade no aprendizado, infecções recorrentes e até mesmo atraso no crescimento, já em adultos os sintomas específicos são a falta de ar, palpitação, menor rendimento no trabalho, queda de cabelo e até mesmo unhas quebradiças e fracas.

Por se tratar de sintomas inespecíficos, é necessário que exames laboratoriais de sangue sejam feitos, para a confirmação do diagnóstico de Anemia Ferropriva, é necessário um hemograma com a quantidade de hemácias e hemoglobinas, a dosagem de ferritina e as características morfológicas dos glóbulos vermelhos.

A causa dessa privação pode ser devido a uma dieta pobre em Fe, falha em sua absorção que se dá principalmente no intestino delgado e a perda excessiva de sangue. Seu tratamento é através de medicamentos, com uso contínuo em até seis meses. Além disso a ingestão de uma quantidade maior de ferro de origem animal, melhor aproveitado pelo nosso organismo, como carne vermelha, e a ingestão de vitamina C antes ou durante as refeições, que ajudam a aumentar a absorção de ferro, pode ajudar a corrigir a anemia.

É importante citar outro tipo de anemia, a chamada Anemia Falciforme. Doença hereditária, que ao invés do corpo produzir a chamada hemoglobina “A” normal, produz a hemoglobina “S” (HbS). Esta por sua vez, adquire a forma de foice; as células morrem precocemente causando assim uma escassez de glóbulos vermelhos. Não existe tratamento específico, as medidas são preventivas no sentido de minimizar as consequências da anemia crônica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *