O dia 4 de fevereiro foi instituído o dia Mundial de Combate ao Câncer, pela União Internacional de Controle do Cêncer (UICC), com apoio da Organização Mundial de Saúde (OMS). Trata-se de uma campanha para aumentar a consciência e educação a respeito da doença. É importante reforçar a adoção de hábitos saudáveis, abandono do tabaco e sedentarismo, diagnóstico e tratamento precoce, são atitudes fundamentais para o controle da doença.
Segundo o IBGE, no ano de 2016 em uma pesquisa realizada no Brasil, mostrou que o câncer é a segunda maior causa de mortes no Brasil, responsável por 15,6% dos óbitos no país, perdendo apenas para doenças cardiovasculares. Ano passado, 2018, os Estados Unidos realizou uma levantamento de dados, e constatou que 42% dos tumores malignos incidentais, com exceção do câncer de pele não melanoma, e 45% da morte por câncer forma atribuídos a fatores evitáveis.

Com base nisso, a exposição a fatores de risco pode aumentar a incidência da doença em indivíduos, saiba quais são os fatores de risco que podem ser evitados e controlados na prevenção do câncer:

  • Cigarro – responsável pela proporção mais elevada do total de casos e mortes relacionados ao câncer, sendo assim a principal causa de câncer evitável. Sua composição possui 4.720 substâncias das quais mais de 400 são produtos cancerígenos, a exemplo do benzeno, relacionado ao câncer de fígado.
  • Bebida Alcoolica – acusada de ser a terceira causa no homens e a quarta nas mulheres, ela potencializa o câncer de intestino, esôfago e fígado, além de potencializar o efeito do tabaco. Pesquisadores afirmam que para as mulheres, o consumo de apenas 18g de álcool por dia aumenta significativamente o risco para o câncer de mama.
  • Alimentação – uma dieta com baixo teor de verduras, legumes e frutas esta associada a diversos tipo de câncer, como pulmão, boca e faringe. O consumo ineficiente de cálcio e fibras potencializam ainda mais o risco para a doença. É necessário ainda evitar o consumo de carne vermelha, alimentos processados, carne de porco, açúcar, sódio e conservantes. Manter uma dieta equilibrada é sempre o melhor caminho.
  • Atividade física – a combinação de excesso de peso, dieta inadequada, consumo de álcool e sedentarismo, só perde para o cigarro em causa de câncer por motivos evitáveis. A realização de no mínimo 30 minutos de atividade aeróbica diminui a circulação nas ocitocinas pró-inflamatórias, diminuindo assim a inflamação em nosso organismo associada ao câncer. Outro benefício da atividade física, é que diminui o nível de estrogênio, hormônio que tem sido relacionado ao risco de câncer de mama.
  • Hábitos de sexo seguro – sabe-se que o HPV (pailoma vírus humano), uma doença sexualmente transmissível é o principal responsável pelos tipo de câncer de colo de útero, vulva, pênis e garganta. O sexo seguro, com uso de camisinha, também protege contra o vírus da hepatite, responsável pelo câncer de fígado.

Além dos fatores já citados, pesquisas recentes atribui a desestabilização emocional e o estresse são agentes indiscutíveis que podem ativar processos cancerígenos no organismo. Assim toda ação voltada para reduzir os riscos controláveis que aumentam as chances da doença se desenvolver devem ser adotadas.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *